15171140_2154087424815495_4464154866123484447_n
Limões da Pepsi são contratados pela Ruffles
23 de novembro de 2016
manual-fuvest-2017
1ª fase da Fuvest 2017
28 de novembro de 2016
Exibir tudo
5816092363_8424613ebe_b

Estudos sobre novo método anticoncepcional masculino são proibidos, por conta de sintomas iguais aos da pílula ingerida por mulheres

Foram adiados os testes referentes ao anticoncepcional masculino por conta dos efeitos colaterais provenientes do tal processo. O assunto se tornou polêmico, afinal, os efeitos são similares aos da pílula ingerida por mulheres do mundo todo. Entenda um pouco das diferenças e semelhanças entre os dois métodos:

Como funciona a aplicação?

O método anticoncepcional masculino consiste na aplicação de um gel nos vasos deferentes, que ficam nos testículos. O gel bloqueia a passagem dos espermatozoides, da mesma forma como aconteceria se o homem fizesse uma vasectomia. A diferença é que a situação pode ser revertida com a aplicação de uma injeção de bicarbonato de sódio no local.

No caso da mulher, é ingerido, via oral, uma pílula todos os dias durante um período de 21 ou de 30 dias. A eficácia do método é proveniente da alteração na configuração de taxas hormonais no organismo da mulher.

Quais os efeitos colaterais?

No caso do método masculino, entre os efeitos colaterais registrados estão variações bruscas na libido, maior tendência a desenvolver depressão (3%), dor excessiva no local da aplicação, acne e alterações de humor (3%). Oito dos 266 homens que completaram o estudo tiveram dificuldades para retomar a produção normal de espermatozoides até 52 semanas após interromper o uso.

Já no caso da feminina, entre 20% e 30% das mulheres que tomam pílulas anticoncepcionais sofrem de depressão. Mulheres usuárias de pílulas anticoncepcionais disponíveis no mercado têm 23% mais chances de tomar remédios para combater a depressão. No caso das pílulas de progestógeno, o risco sobe para 34%. Além disso, os riscos de trombose venosa profunda, acidente vascular cerebral (AVC) e infarto do miocárdio são mais altos.

Fernando De Amicis
Fernando De Amicis
18 anos, São Paulo, SP. Nascido em São Paulo e criado em Santo André, sempre tive paixão por contar histórias, antes mesmo de saber escrever. Fã de esportes, música e gastronomia, sonho com grandes projetos em tudo o que faço. Alguns podem dizer que tenho a cabeça nas nuvens, mas respondo “quem fica sempre com os pés no chão nunca chegará ao céu”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *