SPFW TRANS N42: A semana de moda que trouxe mudanças

shot-012_thumb2
Cidade do caos
27 de outubro de 2016
141031020032_halloween_640x360_epa_nocredit
A origem do Halloween
31 de outubro de 2016
Exibir tudo
spfw-trans-42-lineup-calendario

A 42ª edição do São Paulo Fashion Week trouxe mudanças significativas para o mundo da moda e representou um momento de inovações na área. Dos dias 23 a 28 de outubro, mais de 20 marcas desfilaram suas coleções no Parque do Ibirapuera e em outros locais da cidade.

O anseio atual é por moda prática, rápida e de fácil acesso. Isso inspirou as semanas de moda a se adaptar ao cenário do momento, começando pelo SPFW. O conceito see now, buy now chegou para revolucionar o mercado e incentivar o consumo das peças logo após os desfiles.

Essa edição levava o nome Trans, trazendo visibilidade para as modelos transexuais. Um exemplo dessa representação foi o desfile do estilista mineiro Ronaldo Fraga, que acabou tornando-se um verdadeiro manifesto social. Na passarela, ele colocou apenas mulheres transexuais, sendo que apenas uma era modelo profissional – Valentina Sampaio – e o restante foi selecionado pelo Instagram. As modelos usavam variações de um único vestido, o qual mudava apenas as estampas. “A história dessa coleção não está nas roupas e, sim, em quem as veste”, contou o estilista.

Outro destaque foi o desfile de Vitorino Campos, que se inspirou na arte do pintor francês Gustavo Coubert. O estilista apresentou uma coleção totalmente sem gênero, com peças que podem ser usadas tanto por homens, quanto por mulheres.

Por fim, não podemos esquecer da LAB. A marca dos rappers Emicida e Evandro Fióti foi, sem dúvidas, a que mais arrancou suspiros dessa temporada. 90% do casting era composto por modelos negros, mas João Pimenta, diretor criativo, conta que eles foram “buscando as necessidades das roupas e montando nas pessoas. Depois que percebemos, pensamos o quão legal era aquilo”.

Entre as inovações que o desfile trouxe, Seu Jorge desfilando com uma saia longa plissada foi uma das mais interessantes. A plateia aplaudiu com gosto a diversidade dos modelos, que fugiam do padrão “alto e magro” que os desfiles sempre pregam.

A 42ª edição do SPFW foi revolucionária e seguiu tendências que prometem mudar as semanas de moda ao redor do mundo. Ponto para o Brasil, que saiu na frente com essa inovação!

Bárbara Pereira
Bárbara Pereira
19 anos, São Paulo, SP. A paixão pela comunicação surgiu aos 13 anos, quando criei meu primeiro blog e ingressei no mundo digital. Sonhadora de carteirinha, quero viajar o mundo todo com uma mala nas costas e caneta na mão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *