Dieta Paleolítica é uma das principais alternativas para um novo estilo de vida

vigie aqui
Vigie Aqui, a nova forma de conhecer os políticos no Brasil
4 de maio de 2017
japanhouse1
Japan House traz para o Brasil a cultura japonesa
4 de maio de 2017
Exibir tudo
dieta

Dieta atrai diversas pessoas e coloca um novo olhar para esse meio saudável e naturalista

A dieta paleolítica sustenta a ideia de voltar a se alimentar como os nossos ancestrais, ou seja, uma alimentação baseada em carne, frutos e sementes. Um dos objetivos da dieta é o corte de carboidrato, açúcar e alimentos processados pela indústria atual, pois acredita-se que esses são motivadores de doenças como diabetes, distúrbios metabólicos, problemas do coração e obesidade.

Essa dieta contribui para o emagrecimento, pois reduz o consumo de carboidratos e elimina a ingestão de alimentos industrializados como glúten e lactose, que geralmente estão associados ao ganho de peso. Em contrapartida, pode-se dizer que existe a filosofia de carne à vontade, dado que a carne proveniente de todos os tipos de animais era a base da alimentação no período Paleolítico, devido às suas diversas fontes de proteína e nutrientes necessários para o bom funcionamento do nosso corpo. Mas, é fundamental que haja cuidado nesse “à vontade”, já que o excesso de proteínas também pode causar efeitos colaterais.

Outras recomendações importantes da dieta é equilibrar o consumo da carne com o acréscimo consciente de frutas e verduras e se adaptar a forma mais natural de hidratação: a água. Do ponto de vista nutricional, é aconselhável consumi-la acima de outros produtos. O jejum também entra como sugestão, pois é inspirado no momento em que os homens do Paleolítico não conseguiam encontrar alimentos para si, então indica-se a privação do alimento de 16 até 24 horas.

A restrição nesse caso é em relação aos grãos e massas, já que no período paleolítico, os homens não possuíam plantações de trigo, arroz, milho, por exemplo. Nessa época as massas também não existiam, sendo assim excluídas da dieta. Porém, a Organização Mundial da Saúde (OMS), indica que a distribuição de macronutrientes seja de 55 a 75% de carboidratos, 10 a 15% de proteínas e 15 a 30% de gorduras. E de acordo com médicos, nutrólogos e nutricionistas, é conveniente que haja a consulta com um especialista antes da escolha de adotar a dieta.

Beatriz Borges
Beatriz Borges
20 anos, São Paulo, SP. Sou apaixonada por tudo que é capaz de me tirar da superficialidade e me fazer viajar mais profundamente naquilo que a vida e as pessoas têm a oferecer. Literatura, música, cinema e gastronomia são ótimos exemplos dessa viagem cotidiana. O que me fez escolher jornalismo é a vontade de dar voz e contar histórias daqueles que não possuem visibilidade alguma.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *